ORGANIZAÇÃO AFRICANA DAS
INSTITUIÇÕES SUPERIORES
DE CONTROLO DAS FINANÇAS PÚBLICAS

The African Journal of Integrated Verification

The African Journal of Integrated Verification número 25, dezembro de 2022, versão francesa
The African Journal of Comprehensive Auditing, edição 25, dezembro de 2022, versão em inglês
The African Journal of Integrated Verification número 25, dezembro de 2022, versão árabe
The African Journal of Integrated Verification número 24, dezembro de 2021, versão francesa
The African Journal of Integrated Verification número 24, dezembro de 2021, versão em inglês
The African Journal of Integrated Verification número 24, dezembro de 2021, versão árabe
The African Journal of Integrated Verification número 23, dezembro de 2020, versão francesa
The African Journal of Integrated Verification número 23, dezembro de 2020, versão em inglês
The African Journal of Integrated Verification número 23, dezembro de 2020, versão árabe
A Revisão de Verificação Integrada Africana número 21, versão francesa
The African Journal of Integrated Verification número 21, versão em inglês
The African Journal of Integrated Verification número 21, versão árabe
The African Integrated Verification Review número 22, dezembro de 2017, versão francesa
The African Journal of Integrated Verification número 22, dezembro de 2017, versão em inglês

COMPETIÇÃO CIENTÍFICA AFROSAI 2020

Tema: O impacto da inovação tecnológica na evidência de auditoria

Vencedor de 1er prêmio: Ahmed Esleman Yibrie — SAI da Etiópia

O artigo de Yibries demonstra que a inovação tecnológica e a automação melhoram a qualidade da auditoria por meio de:

  • Refinar a coleta de evidências suficientes e apropriadas;
  • Reforçar a análise dos dados recolhidos;
  • Melhorar a documentação;
  • E a gestão eficaz dos riscos de auditoria.

Além disso, o artigo destaca os desafios de usar a tecnologia de forma eficaz na coleta de evidências, incluindo: capacidades e competência do auditor, atitude do auditor e restrições financeiras.

Em última análise, o artigo sugere ações que as EFS devem tomar, incluindo a transferência de determinadas competências para os auditores, preservando o julgamento profissional e o ceticismo deste último:

  • Habilidades de comunicação;
  • Flexibilidade e agilidade;
  • Criatividade e pensamento crítico;
  • E a liderança que estimula a criatividade.

Estas propostas vão ao encontro do artigo publicado pela comissão de capacitação da INTOSAI, sobre o auditor do futuro.

Co-vencedor de 2e prêmio: Sami Ali Mohamed Zaghloul — SAI do Egito

O artigo de Zaghloul explora o conceito de big data e sua exploração para fins de auditoria por auditores. Também explora os conceitos:

  • provas eletrônicas;
  • E auditorias inteligentes e habilitadas para tecnologia.

Um dos pontos-chave destacados neste artigo é que o uso da tecnologia certamente não mudou o propósito e a natureza do processo de auditoria, mas afetou o conceito e a natureza da evidência de auditoria, em particular com o surgimento do big data. As inovações tecnológicas permitirão que os auditores atinjam o mesmo objetivo (assim como no processo manual), alterando a natureza, extensão e tempo dos procedimentos de auditoria.

O artigo recomenda que as empresas prestem atenção especial à formação técnica dos auditores. Além do mais ; destaca o uso da tecnologia da informação em geral e da análise de big data em particular para melhorar a qualidade da auditoria em termos de eficiência e eficácia.

Estes conceitos são um dos principais temas de discussão nesta assembleia geral. 

Co-vencedor de 2e prêmio: Sammy Kimunguyi — SAI do Quênia

O artigo de Kimunguyi tenta destacar o efeito de fatores tecnológicos, organizacionais e ambientais relacionados às inovações tecnológicas nas evidências de auditoria. Baseia-se em uma pesquisa com 47 firmas de auditoria externa no Quênia, incluindo a SAI do país.

O estudo revelou que fatores tecnológicos, organizacionais e ambientais, como a rentabilidade da tecnologia, o comprometimento da gestão, a informática dos auditores, a maturidade das firmas e a complexidade dos sistemas contábeis das estruturas auditadas, influenciam na qualidade das provas de auditoria recolhidas.

Este artigo faz duas recomendações cruciais para explorar inovações tecnológicas:

  • O desenvolvimento de uma estrutura política para a adoção de inovações tecnológicas no processo de auditoria externa;
  • O desenvolvimento de padrões apropriados para orientar a aplicação de inovações tecnológicas na gestão de evidências de auditoria.